Seg05252020

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

06 Abr 2020

NOTAS DE APOIO E DE REPÚDIO

Escrito por 

Querer criminalizar a coragem de um grande chefe de estado e governo chega a ser patético.

 

POR: GEN DIV EDUARDO JOSÉ BARBOSA - PRESIDENTE

 

NOTA DE APOIO

O Clube Militar cumprimenta o Sr. Presidente da República pelo seu discurso à Nação transmitido em cadeia nacional no dia 31 de março.
Colocações esclarecedoras e equilibradas, dignas de um líder que em todas as suas decisões busca olhar o povo sofrido deste País, povo este que foi desprezado pelos últimos governantes. Suas palavras são um estímulo à conciliação e à busca de soluções desapaixonadas para o enfrentamento da crise.

A par de críticas injustas e infundadas de todos os setores que, ainda, não conseguem viver sem corrupção e cuja estratégia é sempre alimentar o caos, este Clube reafirma sua confiança no presidente eleito com a plataforma de não se subjugar àqueles que, na primeira oportunidade, tentam esfaqueá-lo novamente.

 

NOTA DE REPÚDIO

O Clube Militar repudia a atitude do Ministro Marco Aurélio Mello de dar prosseguimento a uma notícia crime política, cujo único objetivo é causar constrangimento ao Chefe do Poder Executivo.
    Ao verdadeiro chefe cabe tomar decisões, que não necessariamente irão agradar a todos. Elas são baseadas em convicções elaboradas a partir do assessoramento de seus auxiliares.
    O fato de um Deputado, cuja vida parlamentar se resume a atacar aquele que derrotou o sistema que estava destruindo o país, não concordar com um posicionamento do Presidente não justifica por si só ficar apresentando queixas crime. A motivação chega a ser ridícula por citar que o presidente cumprimentou pessoas e visitou trabalhadores na rua.
    Diferente de outras autoridades que nesse momento de crise se enclausuram em suas luxuosas residências, se alimentando de lagosta e vinho francês, o Presidente permanece ouvindo o povo para buscar as melhores soluções para resolver suas angústias.
    Defender o fim do isolamento total também não é crime, pois trata-se de medida legítima do cargo que ocupa para enfrentar a crise vigente, mesmo que muitos discordem desse posicionamento. O próprio ministro Marco Aurélio, que deve ser especialista no assunto, liberou geral para Governadores e Prefeitos tomarem suas decisões.
    Alegar que orientações de especialistas recomendam o isolamento total também não prospera, visto que muitos já se pronunciaram a favor de isolamento só do “grupo de risco”, para que não venham a surgir outras doenças que igualmente matam também os jovens, como a fome e a depressão.
    Esse mesmo Deputado, cujo partido não sabe o que é religião e em consequência não entende a necessidade das pessoas que, em momentos de desespero, buscam conforto espiritual, questiona o culto religioso como atividade essencial. Talvez esse Deputado e aqueles que pensem como ele devessem entender porque, até na Guerra, a figura do capelão é tão importante.
    Surpreende-nos que, ao invés de dar celeridade aos processos contra políticos corruptos, com seus foros privilegiados, que apodrecem à espera da prescrição, o Ilustre Ministro prefira dar continuidade a um pedido que não mereceria nem a lata de lixo da justiça.
    Querer criminalizar a coragem de um grande chefe de estado e governo chega a ser patético.
    Brasil acima de tudo!

FONTE: CLUBE MILITAR - 01 de abril de 2020

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.