Qui07312014

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

Artigos

Mario de Oliveira Seixas

MARIO DE OLIVEIRA SEIXAS, oficial-general da reserva remunerada do Exército Brasileiro e engenheiro de telecomunicações, é natural da cidade do Rio de Janeiro, RJ, onde nasceu em 5 de maio de 1945.

Como decorrência de aprovação em concurso público, iniciou sua carreira militar na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), com sede em Campinas, SP, onde realizou o curso de segundo grau, concluído em 1963, o que lhe assegurou o ingresso na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende, RJ.

 

Concluiu seu curso de graduação na AMAN em 1967, sendo declarado Aspirante a Oficial da Arma de Comunicações (Bacharel em Ciências Militares).

Posteriormente, graduou-se Engenheiro de Telecomunicações, no Instituto Militar de Engenharia, no Rio de Janeiro, RJ, curso concluído em 1974.

Em prosseguimento à sua carreira como militar, realizou o curso da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, no Rio de Janeiro, RJ, concluído em 1979, o que lhe valeu o Grau de Mestre em Operações Militares.

Em seguida, cursou a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, também no Rio de Janeiro, RJ, na qual concluiu, em 1983, o Curso de Comando e Estado-Maior do Exército, lhe sendo concedido o Título de Doutor em Ciências Militares.

Ainda na mesma Escola, veio a realizar o Curso de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército, curso de mais elevado nível da Força Terrestre Brasileira, concluído em 1989.

Em 1990, foi designado para realizar o British Army Command and Staff Course, no British Army Staff College, em Camberley, Surrey, no Reino Unido, representando o Exército Brasileiro em curso do qual tomavam parte representantes de quarenta países.

Durante todo esse período, realizou, ainda, diversos Cursos de Extensão ou Especialização.

Naturalmente, nesses cursos, produziu diversos trabalhos acadêmicos.

Ao longo de sua vida profissional, tomou parte de inúmeros Congressos e Seminários, nas áreas de Telecomunicações, Educação, Alta Administração, Estratégia, Comunicação Social, Cidadania e Segurança Pública, em vários casos como Painelista ou Palestrante.

Tem se devotado, durante sua vida profissional, com especial atenção, à transmissão dos conhecimentos auferidos, valendo-se para tal de palestras e conferências.

Alternou suas atividades profissionais, no Exército entre oportunidades em que desempenhou funções específicas de oficial combatente, com outras em que foi educador ou gerente/administrador.

Nos últimos postos da carreira e como oficial-general ocupou cargos nos escalões de planejamento estratégico e da alta administração da Força.

A sua experiência profissional não se circunscreve à esfera institucional, no Exército Brasileiro, tendo se estendido ao segmento civil da sociedade.

Como decorrência dos resultados obtidos em sua vida profissional, seja no Exército, seja no meio civil, recebeu inúmeras honrarias, tanto medalhas e condecorações, como títulos e diplomas

Cursos de Extensão e Especialização

No Instituto Militar de Engenharia, cursou, em 1974, o Estágio Especial de Instalações de Telecomunicações.

Já na Escola Superior de Educação Física de Jundiaí, em 1976, tomou parte do Curso de Atualização em Organização e Técnica de Ensino de Educação Física, dos Esportes e do Lazer.

Em 1990, na Defense School of Language, escola do Ministério da Defesa do Reino Unido, com sede em Beaconsfield, Bucks-Inglaterra, realizou Curso de Língua Inglesa.

Em 1995, realizou Curso de Educação à Distância, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, RJ.

Em 2004, realizou o Curso de Pós-graduação da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) de MBA Profissional – Excelência Gerencial com Ênfase em Gestão Pública.

 

Trabalhos Acadêmicos

No Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações, seu trabalho dizia respeito a um Projeto de Sistema de Comunicações Privativo do Exército.

No Curso de Comando e Estado-Maior do Exército sua tese referiu-se a uma Proposta de Estruturação Organizacional de um Batalhão de Guerra Eletrônica em apoio ao Exército de Campanha.

No Curso de Política, Estratégia e Alta Administração, tratou-se da Configuração de um Sistema C3I Estratégico para a Força Terrestre.

No Reino Unido, no Curso de Comando e Estado-Maior do Exército Britânico, sua tese, apresentada, naturalmente, na língua inglesa, tinha por título: A Defesa da Área Amazônica.

No Curso de MBA em Excelência Gerencial, com Ênfase na Gestão Pública, seu trabalho abordou aspectos relacionados com a Comunicação Social do Exército Brasileiro na sua relação com a sociedade.

 

Congressos e Seminários

a. Na Área Técnica das Telecomunicações

O III SEMINÁRIO DE COMUNICAÇÕES DO EXÉRCITO, ocorrido no Comando Militar do Sudeste, em São Paulo, SP, em 1975;

O I SEMINÁRIO DE COMANDO E CONTROLE, conduzido pelo Estado-Maior do Exército, em Brasília, DF, em 1999.

b. Na Área da Educação

A I REUNIÃO DE COORDENAÇÃO DO ENSINO DAS COMUNI-CAÇÕES, realizada na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, no Rio de Janeiro, RJ, em 1985.

O I ENCONTRO DE ENSINO À DISTÂNCIA, patrocinado pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, no Rio de Janeiro, RJ, em 1994.

c. Na Área da Alta Administração

O ENCONTRO NACIONAL DE LOGÍSTICA, levado a efeito no Frei Caneca Shopping & Convention Center, em São Paulo, SP, em 2002.

d. Na Área da Estratégia

O SEMINÁRIO “NOVAS AMEAÇAS E COOPERAÇÃO EM DEFESA E SEGURANÇA BRASIL E ARGENTINA”, promovido pela Escola Preparatória de Cadetes do Exército e pelo Centro de Estudos Latino-Americanos da UNESP, em Campinas, SP, em 2002.

Congressos e Seminários em que atuou como Painelista/Palestrante

a. Na Área da Estratégia

O Painel A GUERRA DOS ESTADOS UNIDOS E IRAQUE, que teve lugar na UNIP (Universidades Paulistas), em Campinas, SP, em 2003;

O Seminário “RESEARCH AND EDUCATION IN DEFENSE AND SECURITY STUDIES SEMINAR” (REDES), promovido pelo Department of Defense (DoD), do governo norte-americano, por intermédio do seu Center for Hemispheric Defense Studies (CHDS) e que teve lugar, naquele ano, 2003, em Santiago, CHILE.

O evento, realizado periodicamente, tem por objetivo submeter ao meio acadêmico estudos selecionados e apresentados sob a forma de painéis. No seminário em questão, foram vinte os painéis (cada um com de três a cinco painelistas que haviam tido seus ensaios escolhidos).

O trabalho apresentado, no evento, disse respeito às relações entre Brasil e Argentina, suas Forças Armadas e os reflexos para a consolidação do MERCOSUL.

b. Na Área da Comunicação Social

O VI SIMPÓSIO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL (Especialistas em Resultados), patrocinado pelo Comando Militar do Sudeste, em São Paulo, capital, em 2003.

Participaram desse Simpósio, com duração de três dias, vinte e quatro painelistas, entre os quais: José Luiz Datena; Tarcisio Gargioni, Paulo Henrique Amorim, Lair Ribeiro, César Romão, Hermano Henning e João Batista de Oliveira.

O trabalho apresentado referiu-se ao “case” em que se constituiu a programação radiofônica do Comando da 11a Brigada de Infantaria Blindada, em Campinas,SP, quando sob o seu Comando.

c. Na Área da Cidadania

O Painel SEGURANÇA: Direito do Cidadão, promovido pela Federação Comunitária de Campinas e Região (FCCR), filiada à Federação Paulista de Associação de Moradores (FEPAM), em Campinas, SP, também em 2003.

d. Na Área de Segurança Pública

O XVII Congresso Nacional das Guardas Municipais, em São Vicente-SP, no Painel cujo tema era a PARTICIPAÇÃO DO MUNICÍPIO, NA GESTÃO DA SEGURANÇA PÚBLICA, em 2007.

A 51ª Reunião Geral da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), realizada em Cuiabá-MT, na qual apresentou a EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS NA GESTÃO DA SEGURANÇA PÚBLICA, em 2007.

I Seminário Nacional de Gestores do PRONASCI, em Brasília-DF, com o tema: A EXPERIÊNCIA DE CAMPINAS NA GESTÃO DA SEGURANÇA PÚBLICA, em 2008.

IV Congresso Internacional de Segurança Eletrônica (IV CIS), realizado em São Paulo-SP, no qual apresentou o “CASE” CAMPINAS, em 2008.

A 53ª Reunião Geral da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), realizada em Vitória-ES, na qual apresentou o CENTRO INTEGRADO DE MONITORAMENTO DE CAMPINAS (CIMCamp), em 2008

O Painel 4º WIRELESS MUNDI – O papel das tecnologias sem-fio nas aplicações de Educação, Justiça, Cidadania e Segurança Pública, em São Paulo-SP, no qual apresentou O EMPREGO DA TI NA SEGURANÇA PÚBLICA EM CAMPINAS, em 2008.

O XIX Congresso Nacional das Guardas Municipais, em São Vicente-SP, no Painel cujo tema era APLICAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS EM SEGURANÇA PÚBLICA, em 2009.

d. Na Área de Defesa Civil

Seminário Meteorologia a Serviço da Sociedade, realizado em Campinas-SP, na UNICAMP e promovido pela EMBRAPA Informática Agropecuária, no qual apresentou a palestra “A APLICAÇÃO DA METEOROLOGIA NAS ATIVIDADES DA DEFESA CIVIL”, em 2006. 

Palestras e Conferências em que atuou como Painelista/Palestrante

a. Na Área da Educação

Sobre o tema EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA, na Escola de Aperfeiçoa-mento de Oficiais, no Rio de Janeiro, RJ, em 1995.

Ainda sobre EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA, na Escola de Sargentos das Armas, em Três Corações, MG, em 1995.

A respeito da FORMAÇÃO ACADÊMICA DO OFICIAL DO EXÉRCITO BRASILEIRO, no Rotary Club de Campinas – Sul, em Campinas, SP, em 1996.

Sobre ATUALIZAÇÃO PEDAGÓGICA, a Aula Inaugural de curso do Centro Integrado de Guerra Eletrônica, em Brasília, DF, em 1999.

b. Na Área da Estratégia

Sobre o tema A AMAZÔNIA E A DEFESA NACIONAL, no Núcleo de Estudos Estratégicos da UNICAMP, em Campinas, SP, em 2000.

Sobre A DEFESA DA ÁREA AMAZÔNICA, na Grande Assembléia de Presidentes e Ex-presidentes das Lojas Maçônicas de Campinas e Região (GAPELMA), em Campinas, SP, em 2001.

Ainda sobre A DEFESA DA ÁREA AMAZÔNICA, na Representação em Campinas-SP da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG), em 2000 e em 2001.

Sobre A INTEGRAÇÃO EXÉRCITO-SOCIEDADE, também na na Representação em Campinas-SP da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG), SP, em 2002.

c. Na Área de Administração

A respeito de LIDERANÇA, na Gerência Regional do Banco do Brasil, em Campinas, SP, em 2000, por duas oportunidades.

No III Ciclo de Palestras em Gestão de Recursos Humanos, da Faculdade Comunitária de Campinas, no qual apresentou a palestra GERENCIAMENTO DE RECURSOS HUMANOS, em 2006.

d. Na Área da Cidadania

Sobre o EXÉRCITO BRASILEIRO, no Rotary Club de Campinas – Carlos Gomes, em Campinas, SP, em 2002.

Sobre INDEPENDÊNCIA, nos Rotary Club de Campinas – Norte, Rotary Club de Campinas – Sul e Rotary Club de Campinas, em Campinas, SP, tudo em 2002.

Sobre CIDADANIA, no Evento “Qualijovem / Qualyteen”, promovido pelo SENAC, GAPELMA e EsPCEx, em Campinas, SP, em 2002.

Tendo por tema LIBERDADE !???, entre inúmeros locais, os seguintes:

- na Sociedade dos Amigos do Segundo Regimento (SASERE), em Pirassununga, SP, em 2002;

- na Academia Campinense de Letras, em Campinas, SP, em 2002;

- nas Faculdades Integradas de Amparo (FIA), em Amparo,SP, em 2003;

- nas Faculdades Integradas de Valinhos (FAV), em 2004.

- no 1º Seminário Cultural da Loja de Pesquisas Maçônicas do Grande Oriente do Brasil, realizado em Valinhos-SP, em 2006.

No 2º Seminário Cultural da Loja de Pesquisas Maçônicas do Grande Oriente do Brasil, realizado em Valinhos-SP, no qual compôs a mesa de debatedores dos temas a serem apresentados: O CONCEITO DO MAL NA FILOSOFIA MODERNA; MAÇONARIA E JUDAÍSMO, PARALELOS E INFLUÊNCIAS; GLOBALIZAÇÃO E DIREITOS HUMANOS, em 2007.

Dentro do Ciclo de Palestras: “BRASIL – ESCOLHENDO O FUTURO”, promovido pela Fundação Liberdade e Cidadania e pela instituição Vigilância Democrática (VIDE), no Painel de abertura que levou o mesmo nome do Ciclo, em 2009.

e. Na Área de Segurança Pública

No XXII CEPE - Curso de Estudos de Política e Estratégia, da Associação da Escola Superior de Guerra (Representação de Campinas), realizado em Campinas-SP, no qual apresentou palestra sobre A GESTÃO DA SEGURANÇA PÚBLICA EM ÂMBITO MUNICIPAL, em 2006.

No Seminário Internacional – Experiências de Prevenção da Violência nas Cidades, evento integrante da Conferência Munidial das Cidades, realizada em Porto Alegre-RS, na qual participou do Painel SISTEMA ÜNICO DE SEGURANÇA PÚBLICA: DESAFIOS E LIMITES, em 2008.

No I Encontro Municipal de Prevenção de Violências e Acidentes e Promoção à Saúde de Campinas, realizado em Campinas-SP, no qual atuou como painelista no debate do tema A AÇÃO DO PODER PÚBLICO MUNICIPAL NA SEGURANÇA PÚBLICA, em 2008.

No Painel sobre SEGURANÇA PÚBLICA E EDUCAÇÃO, na Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Campus de Campinas, em 2008.

Na 1ª Conferência Municipal de Segurança Pública, em Campinas-SP, na qual atuou como Coordenador Geral do evento. A referida conferência visava preparar as propostas a serem levadas, pelo município à 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública, ambas em 2009. 

Cargos ocupados no Exército Brasileiro

1) Como Oficial Combatente

Nos postos de 2o e 1o Tenente desempenhou todas as funções previstas para oficiais subalternos da Arma de Comunicações, em Unidades Militares da Arma, no Rio de Janeiro-RJ e em Jundiaí-SP, no período de 1968 a 1970.

Quando Capitão, foi Comandante da 2ª Companhia de Comunicações Blindada, na época sediada em Jundiaí-SP, entre 1975 e 1976.

Entre 1987 e 1988, já como Tenente-coronel foi Comandante do 1° Batalhão de Comunicações Divisionário, na época com sede no Rio de Janeiro-RJ.
 
Finalmente, como Oficial-General foi nomeado Comandante da 11ª Brigada de Infantaria Blindada, cuja sede está em Campinas-SP, e cuja área de responsabilidade se estende por quase todo interior paulista. Permaneceu nesse Comando pelos anos de 2000, 2001 e 2002.

Merece que se esclareça que no Exército Brasileiro, o Comandante é o grande gerente, o administrador de todos os processos desenvolvidos na sua Organização Militar e por eles (processos) responsável. É o executivo maior.

Esclarece-se ainda que uma Companhia é composta de quase duzentos profissionais; um Batalhão possui cerca de quinhentos militares e uma Brigada é constituída de inúmeras Companhias e diversos Batalhões, compondo um efetivo total, subordinado a seu Comandante, no entorno de quatro mil e quinhentos homens.

2) Como Educador

Desempenhou os cargos de Instrutor do Curso de Comunicações da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende-RJ, nos anos de 1971/1977/78, então nos postos de Tenente e Capitão.

Em 1971, foi o Chefe da Seção de Circuito Fechado de Televisão da Academia Militar, por intermédio do qual eram ministradas aulas aos cadetes, o que se constituiu, na época, em experiência pioneira no Exército Brasileiro.

Foi nomeado, posteriormente, para o período de 1985 a 1986, Instrutor-chefe do mesmo Curso de Comunicações da AMAN, cargo que ocupou nos postos de Major e Tenente-coronel.

Nos anos de 1994 e 1995 foi o Chefe do Núcleo do Centro de Ensino à Distância da Diretoria de Formação e Aperfeiçoamento do Exército, com sede no Rio de Janeiro-RJ, já como Coronel. Nesta função desfrutou da oportunidade ímpar de liderar a implantação, de forma organizada e sistemática, do Ensino à Distância, na Força Terrestre.
 
Ainda no posto de Coronel, entre 1996 e 1997 foi nomeado Comandante da Escola Preparatória de Cadetes do Exército, sediada em Campinas, SP, vindo a ser o primeiro comandante da Escola, que havia iniciado sua vida profissional naquela sede.

Nessa oportunidade, concluiu a implantação, naquele estabelecimento de ensino, do projeto de reformulação pedagógica que materializava a vontade institucional de modernizar seu processo ensino-aprendizagem.

Novamente, para correta compreensão da experiência profissional descrita, cabe que se esclareça que a Academia Militar das Agulhas Negras corresponde a uma “Universidade Militar”, com sete Cursos (sete faculdades). Nela, o instrutor de um Curso corresponde a um professor de faculdade e o instrutor-chefe do curso, ao diretor da faculdade.

A Escola Preparatória de Cadetes do Exército é uma escola de ensino médio. Seu comandante desempenha o papel de um diretor de escola de segundo grau, naturalmente, em acréscimo aos encargos inerentes ao Comandante.

No Exército Brasileiro, a palavra Ensino tem a semântica de Educação.

3) Como gerente/administrador

No que tange à sua experiência gerencial merece ser registrado que, ao longo de sua vida profissional ocupou todos os cargos da instituição com responsabilidades administrativas e operacionais.

 

Em 1970, ainda como Tenente, foi o Chefe da Seção encarregada pela administração de material e daquela responsável pelo planejamento e execução da preparação profissional (formação de RH) dos contingentes incorporados na 2a Companhia de Comunicações Blindada, em Jundiaí-SP.

Entre 1980 e 1981, como Major, no 1° Batalhão de Comunicações Divisionário, então sediado no Rio de Janeiro-RJ, como seu subcomandante, substituto eventual do Comandante, teve a oportunidade de vivenciar o papel de coordenador do trabalho dos chefes de seção, de forma a assegurar um desempenho harmonioso das diversas áreas administrativas.

Em 1984, agora como Major e em Salvador-BA, voltou a ser responsável por todo o planejamento e execução das atividades que materializavam a formação profissional dos contingentes da 6a Região Militar, responsável pelos Estados da Bahia, Alagoas e Sergipe.

Em Campinas-SP, em 1995, no Comando da 11a Brigada de Infantaria Blindada, como Coronel, chefiou a seção encarregada da administração dos recursos humanos de toda a brigada (cerca de 4.500 homens). Nesse período foi ainda o chefe da seção responsável pela administração do Fundo de Saúde do Exército, na região (sistema responsável por proporcionar toda a assistência médica, odontológica e hospitalar aos os profissionais em atividade e aos inativos e pensionistas vinculados à região).

Também no posto de Coronel, em 1998, em São Paulo-capital, no Comando Militar do Sudeste ocupou, ainda que por pouco tempo, o cargo de chefe da seção de comunicação social, encarregada pela condução das atividades de relações públicas daquele comando.

4) Nas áreas de planejamento estratégico e da alta administração

Na área de planejamento estratégico e da alta administração institucional, em Brasília-DF, no Quartel General do Exército, foi Adjunto da Seção de Informações Doutrinárias, da 3a Subchefia do Estado-Maior do Exército, como Tenente-coronel, em 1991.

Em seguida, como Coronel, assumiu a Chefia da Seção de Comunicações, Informática e Guerra Eletrônica, da 5a Subchefia do Estado-Maior do Exército.

Já como Oficial-General, em 1998, foi nomeado Diretor do Material de Engenharia do Exército, no Departamento de Material Bélico.

Posteriormente, em 1999, foi nomeado Diretor de Material de Comunicações, Eletrônica e Informática, na Secretaria de Tecnologia da Informação.

Novamente, para que se possa avaliar o significado dessas experiências profissionais, cabe clarificar que o Estado-Maior do Exército é o órgão definidor das políticas institucionais para suas diversas áreas. As suas Subchefias executam essa tarefa. Os Chefes de Seção de uma Subchefia, com seus Adjuntos são os responsáveis pelo planejamento de propostas para essas políticas.

Os Departamentos e Secretarias definem estratégias de implantação daquelas políticas, por intermédio de programas de ação, que são planejados, propostos e implementados pelas suas Diretorias. Assim, os Diretores são os responsáveis pelo planejamento e a execução desses programas, para as cerca de 670 organizações militares dispersas por todo o país.

Experiência profissional desenvolvida no segmento civil da sociedade

Em 1974, participou, como aluno do último ano do Curso de Engenharia de Telecomunicações, do Instituto Militar de Engenharia (IME), de planejamento da racionalização do trânsito dos programas produzidos pelo PRONTEL (PROGRAMA NACIONAL DE TELEDUCAÇÃO). A iniciativa do MEC, pioneira, no Brasil, na área de Teleducação (como a atividade era designada na época) envolvia o PROJETO MINERVA e a novela televisiva JOÃO DA SILVA, da TVE, do Rio de Janeiro-RJ.

Ainda, em 1974, realizou estágio na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, aonde produziu, com outros dois oficiais-alunos do IME, Projeto de Racionalização do Tráfego Telegráfico, na Delegacia Regional do Paraná.

No período de março de 2003 a março de 2004, já na reserva remunerada do Exército, ocupou o cargo de Diretor de Planejamento e Gestão do GRUPO SÉCULO 21, conglomerado que integra a Associação do Senhor Jesus, mantenedora da Fundação Século 21, da qual faz parte a TV Século 21 (emissora educativa). O Grupo é integrado ainda, por duas empresas prestadoras de serviços de transmissão de sinais de telecomunicações em banda larga (SCM), a Século 21 Serviços de Telecomunicações Ltda e a Telemagis Serviços de Telecomunicações Ltda.

Neste cargo, esteve à frente de esforço de implantação de métodos de busca de excelência gerencial, tendo obtido significativos resultados na superação de quadro agudo de dificuldades financeiras.

Esteve, ainda, particularmente envolvido em projeto, de estabelecimento de rede nacional de Educação à Distância, dedicado à inclusão digital de contingentes, hoje desassistidos.

Possui a empresa RATIO PRO LIBERTAS Promoções de Eventos Educacionais Ltda ME, dedicada à promoção de palestras, cursos, seminários, além de suporte gerencial a empresas.

No período de 2003 e 2004, foi o Chefe da Representação da Associação dos diplomados da escola Superior de Guerra (ADESG), em Campinas – SP.

Em 01 de janeiro de 2005, assumiu o cargo de Secretário Municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública, na Prefeitura Municipal de Campinas, que ocupou até 17de agosto de 2009, quando decidiu deixá-lo.

Desde 25 de agosto de 2008, é membro da Academia Campineira de Letras, Ciências e Artes das Forças Armadas, na qual ocupa a cadeira de Nr 20, cujo Patrono é o Gen CARLOS DE MEIRA MATOS.

No período de 2007 a 2011 foi membro do Conselho Assessor Externo (CAE) da EMBRAPA Monitoramento por Satélite.

Desde 1 de outubro de 2009, ocupa o cargo de Superintendente Geral da ONG Movimento Vida Melhor, responsável pela operacionalização do serviço de Disque Denúncia em Campinas e sua Região Metropolitana.
 

Medalhas e Condecorações

 
1) Do Exército Brasileiro
 
A MEDALHA MILITAR DE PLATINA, concedida pelos bons serviços militares prestados, por mais de quarenta anos.
 
A MEDALHA MARECHAL HERMES, concedida aos militares que se distinguem como primeiros classificados em Curso. No caso, primeiro lugar no Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais.
 
A MEDALHA DO PACIFICADOR, concedida aos militares e civis, que contribuem para o engrandecimento da imagem da Instituição no Brasil e/ou no exterior.
 
A MEDALHA DA ORDEM DO MÉRITO MILITAR – GRAU COMENDADOR, mais alta condecoração do Exército, concedida aos militares e civis, que tenham prestado notáveis serviços ao País, ou se distinguido no exercício de suas profissões.
 
 
2) Da Força Aérea Brasileira
 
A MEDALHA SANTOS DUMONT, concedida a militares e civis que tenham prestado destacados serviços àquela Instituição.
 

3) Da Polícia Militar do Estado de São Paulo

A MEDALHA BRIGADEIRO TOBIAS, mais alta condecoração da Corporação, concedida a militares e civis que tenham prestado excepcionais e relevantes serviços à Polícia Militar do Estado de São Paulo.

A MEDALHA COMEMORATIVA DO SESQUICENTENÁRIO DA REVOLUÇÃO LIBERAL SOROCABANA DE 1842, concedida a militares e civis pelos relevantes serviços prestados ao Estado de São Paulo e a seu povo.

A MEDALHA CINQÜENTENÁRIO DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE PRAÇAS, concedida a militares e civis pelos relevantes serviços prestados ao Estado de São Paulo e a seu povo, de maneira a engrandecer o nome da Polícia Militar.

A MEDALHA COMEMORATIVA DO CENTENÁRIO DO SÉTIMO GRUPAMENTO DE BOMBEIROS, concedida a militares e civis, pelos relevantes serviços prestados ao Sétimo Grupamento de Bombeiros.

A MEDALHA COMEMORATIVA DO CENTENÁRIO DO OITAVO BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO INTERIOR, concedida a militares e civis, pelos relevantes serviços prestados ao Oitavo Batalhão de Polícia Militar do Interior.

  

4) De Entidades e Instituições Civis

A MEDALHA DA VITÓRIA, concedida pela Associação Brasileira dos Ex-Combatentes, com sede no Rio de Janeiro, RJ.

A MEDALHA TIRADENTES, concedida pela Loja Maçônica INDEPENDÊNCIA, sediada em Campinas, SP.

A MEDALHA DE MÉRITO MARECHAL CASTELO BRANCO, concedida pela Associação Campineira de Oficiais da Reserva do Exército - ACORE, cuja sede é em Campinas, SP.

MEDALHA DA LEGIÃO DO MÉRITO, no grau ALTA DISTINÇÃO, concedida pela Academia Brasileira de Engenharia Militar – ABEMI, sediada em São Paulo, capital.

Títulos e Diplomas

Da Câmara Municipal de Jundiaí, SP, em 1976, o Título de CIDADÃO JUNDIAIENSE.

Da Câmara Municipal de Campinas, SP, em 1996, o Título de CIDADÃO CAMPINEIRO.

Do Rotary Club de Campinas – CAMBUÍ, em 1996, o Título de AMIGO DO CLUBE.

Da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Campinas (AEAC), em 1997, o Título de SÓCIO BENEMÉRITO.

Do Comando do Colégio Militar de Campo Grande (Campo Grande, MS), em 1997, o Título de AMIGO DO COLÉGIO MILITAR.

Da Secretaria Municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública da Prefeitura Municipal de Campinas, em 2000, o Título de Amigo da Guarda Municipal.

Do Comando do 8° Batalhão de Polícia Militar do Interior (Campinas, SP), em 2000, o Título de AMIGO DO 8° BATALHÃO.

Do Comando da 11ª Brigada de Infantaria Blindada, em 2001, a ORDEM DA BRIGADA ANHANGÜERA.

Do Comando da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (Campinas, SP), em 2001, o Título de AMIGO DA EsPCEx.

Do Círculo Militar de Campinas, em 2002, o Título de SÓCIO HONORÁRIO.

Do Comando do 28o Batalhão de Infantaria Blindado (Campinas, SP), em 2003, o Título de AMIGO DO BATALHÃO.

Da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, da Casa Militar, do Gabinete do Governador do Estado de São Paulo (São Paulo-SP), em 2009, o Diploma “Omnium horarum homo”, conferindo o Título de AMIGO DA DEFESA CIVIL.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.